quinta-feira, julho 15, 2010

Os novos dirigentes do Óquei Clube de Barcelos assumiram o clube para não o deixar morrer

José Duarte é um dos responsáveis pela criação da SAD do Óquei de Barcelos, cujo principal objectivo é garantir a continuidade do clube minhoto na Primeira Divisão.
Com a crise que colocou em causa a sobrevivência do Óquei, Duarte abandonou funções de secretário da assembleia-geral, para assumir um papel mais decisivo na estrutura directiva: "Não podia deixar o Óquei de Barcelos morrer e estamos a fazer um esforço para que o clube não acabe. Queremos escriturar a constituição da SAD até final desta semana e inscrever a equipa na Primeira Divisão. Conto com o apoio de alguns investidores e sócios para o clube ir para a frente", afirma José Duarte, que pode assumir funções de líder da SAD.

O dirigente pretende definir com o treinador José Fernandes a constituição do novo plantel do Óquei de Barcelos, uma missão que antevê como difícil, devido a perda de quantidade significativa do lote de jogadores da temporada anterior: "Vou pedir a José Fernandes que elabore um lista de elementos para formarmos um plantel. Não será fácil, mas pode ser que alguns jogadores queiram ficar".
José Duarte espera que a equipa consiga garantir a permanência na próxima edição da Primeira Divisão, para lutar, no ano seguinte, por posições mais ambiciosas: "Se eu pudesse ir buscar jogadores a Itália ou Espanha, diria que o Óquei de Barcelos lutaria pelos lugares cimeiros. Como isso não é possível, temos de começar a época, recorrendo, certamente, a juniores. Esperamos, depois, atingir uma classificação mais de acordo com a história do clube".
Os erros de gestões anteriores são justificações para um dos piores momentos da história do Óquei de Barcelos: "Há um problema financeiro, que gerou um conjunto de dívidas, em anos conturbados, e, por isso, temos de criar a SAD, para que o clube não acabe e possamos ter uma vida nova".

Currículo de luxo
O Óquei Clube de Barcelos ostenta um dos melhores palmarés a nível nacional e internacional, sobretudo como resultado das proezas alcançadas nos anos 90 e nos primeiros anos deste novo milénio.
Na galeria histórica, destacam-se três campeonatos nacionais, quatro taças de Portugal, o mesmo número de Supertaças António Livramento e, internacionalmente, os principais troféus estão também nas vitrinas do Óquei, como uma Liga Europeia, uma Taça das Taças, uma Taça CERS e uma Taça Intercontinental.

"Quiz" do Hóquei em Patins, você sabe tudo? Confirme...